Encontre estabelecimentos perto de você:

Notícias

Padre é acusado de assédio sexual em Santa Luzia

29/10/2021 às 20:53 • Em Santa Luzia

Uma mulher denunciou o padre José Carlos Pereira, de 64 anos, por assédio sexual, nesta quinta-feira (28). Ele é dono do colégio São Benedito, onde ela trabalhou por dois anos, em Santa Luzia. A mulher, que preferiu não se identificar, pediu demissão do colégio para fugir dos assédios sexuais praticados pelo religioso.  

Segundo ela, todas as sextas-feiras o líder religioso se aproximava, tentava beijá-la e passar a mão por seu corpo. Em um dos episódios, o padre teria chamado a vítima para a porta do colégio e beijado o canto da boca dela. Em outra oportunidade, durante uma despedida, ele teria tentado beijá-la na boca.

A mulher que fez a denúncia à Polícia Civil contou que outras funcionárias também passaram por situações semelhantes.

O padre José, administrador do colégio, está a frente da Paróquia São Benedito, há cerca de 30 anos, e foi acusado por pelo menos três mulheres.

Uma outra vítima, que também não quis se identificar, contou que além do salário recebido por elas, o padre dava uma ajuda de custos que variava de R$ 300 a R$ 700 reais, em dinheiro vivo, e no ato da entrega do valor, abusava das funcionárias.

A polícia informou que a investigação é feita na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Santa Luzia. O caso tramita em segredo de Justiça para não prejudicar as apurações.

O padre não quis gravar entrevista, mas afirmou estar surpreso com a denúncia, sobre a qual não tinha conhecimento.

Após as denúncias, o pároco passou a ser investigado. Procurado, o padre não quis se manifestar. Em nota, a Arquidiocese de Belo Horizonte disse confiar no processo de apuração das denúncias para que tudo se esclareça. A instituição disse que, por enquanto, não afastou o religioso das funções.

Deixe seu comentário